Porque investir em Automação Industrial é sua única opção

Marcel de Roure
Por Marcel de Roure CEO e Engenheiro Chefe na Lince | Automação e Controle Publicado em Atualizado em
Automação Industrial é mais que uma necessidade, é uma prioridade.

A Automação Industrial é para o agora.

Mais do que nunca, vivemos um momento crucial para a Indústria de Transformação brasileira dar o próximo passo.

É fundamental que a produtividade e eficiência da indústria de transformação melhore.

A demanda cresce e exige mais e mais a cada dia, no entanto, a contrapartida da indústria não corresponde de maneira tímida.

O investimento em Automação Industrial continua renegado à poucos profissionais e empresas que conseguem ver que…

… exigir retornos imediatos de investimentos em automação industrial é pensar pequeno.

Para nos mantermos competitivos frente ao mercado nacional e internacional, precisamos mudar nossa forma de pensar.

Automação faz parte de todo bom planejamento

O fundamento de uma empresa é o lucro que ela deve gerar. Nenhuma indústria diverge desta linha.

Existem vários tipos de ganho que uma instituição pode estabelecer como meta, mas prioritariamente estamos falando de valores econômicos.

A indústria que você trabalha não é diferente.

Tudo passa por procedimentos que visam a produtividade e o ganho em cima dessa produção. Essa dinâmica deve ser medida e é com métricas específicas que você adentra à linguagem financeira dos executivos.

O ROI (Retorno Sobre Investimento) é certamente uma métrica importante para os gerentes, mas fica longe de englobar a totalidade de como os sistemas de automação industrial podem contribuir para o favorecimento das metas e estratégias de negócios.

Cabe aos profissionais de automação e instrumentação industrial o papel de educar os tomadores de decisão sobre o real valor dos investimentos em Automação.

Conhecer e apontar com segurança as melhores tecnologias auxiliará todos a fazer o investimento mais preciso e imediato.

Não só as finanças da empresa que você trabalha lucrará com esse tipo de postura, mas também terá ganhos expressivos em valores gerados para o negócio que todo esse entendimento da contribuição da automação realiza pela produtividade da indústria.

Cenário Brasileiro do Investimento em Automação

Muitos usuários finais, integradores e gerentes de produção esperam o retorno do investimento no prazo de um ano a dezoito meses (PAYBACK) ao substituir ou adicionar novos sistemas de automação, decidindo ou não sobre a compra destes ativos com base em um horizonte de curtíssimo prazo.

Este pensamento é míope. O investimento em automação rende em médio e longo prazo. É um investimento duradouro.

Parte do problema se origina do fato de uma cultura de curto prazo que se instaurou em muitas empresas no Brasil.

Os investimentos em automação não são considerados tão seriamente quanto outras destinações de capital, que são baseadas em uma análise sólida do ciclo de vida do investimento.

Ou seja, atualmente, automação, controles e sistemas não são tratados da mesma forma que outros ativos estratégicos de produção.

Analisando o cenário da indústria nacional é fácil notar que a maioria dos sistemas de medição e controle em plantas tem 20 anos ou mais.

As razões características que levam as empresas a atualizarem ou substituírem seus controles e sistemas incluem falta de suporte, alto custo de peças de reposição e obsolescência.

A indústria não anda pensando em inovação ou investimento estratégico.

Ao manter os sistemas de automação existentes por tanto tempo assim, as companhias estão ignorando a importância da automação como um investimento empresarial estratégico.

No entanto, por outro lado, os requisitos de justificação de ROI de curto prazo quase que garantem decisões medíocres de investimento, ao invés da verdadeira busca pela excelência.

Analise corretamente seus investimentos em Automação

Melhorias em Automação Industrial precisam ser enquadradas como uma parte ativa do processo de planejamento dos negócios e do ciclo de vida do ativo de produção.

Mas como fazer isso? Simples.

Basta desenvolver um plano de gerenciamento do ciclo de vida para sistemas de automação, da mesma forma que é feito para outros ativos de capital fixo como: máquinas, ferramentas, e equipamentos de processo.

Atualmente, iniciativas visando a redução de custos e aumento de produtividade (fazer mais com menos) são os desafios enfrentados pela indústria.

É fundamental destacar que automação não é a única variável a contribuir para o sucesso destes projetos.

Porém, diante dos obstáculos impostos às companhias brasileiras, levando em consideração o ambiente de preços voláteis das commodites, investimentos e planejamento estratégico em automação são cruciais para que os produtores entreguem um desempenho superior em suas operações.

A decisão de investir em novos sistemas de automação deve ser baseada em fatos e numa análise de riscos.

Fornecendo respostas satisfatórias a certas perguntas fundamentais, tais como:

  • Qual será a economia de custos de produção?
  • Quanto se projeta em aumentos de produtividade, de confiabilidade, de segurança operacional?
  • Qual a economia de custos esperada no que tange a manutenção em geral?

Em qualquer operação, as respostas para as perguntas que fizemos deverão pautar todo o processo decisório para a implementação do seu projeto de automação ou mesmo de instrumentação industrial.

Faça uma análise de risco

Sua análise de risco ao longo do ciclo de vida de automação deve incluir as seguintes possibilidades:

  • Perdas de eficiência no processo
  • Degradação do ambiente de trabalho
  • Má qualidade do produto
  • Crescimento do risco aos funcionários e ao meio ambiente.

Todas estes cenários que se agravam à medida que os sistemas de automação envelhecem precisam ser estimados como parte da sua análise de investimento.

Em resumo, manter sistemas antigos funcionando em vez de substituí-los pode ser muito caro no longo prazo.

Mão de obra qualificada

A falta de mão de obra qualificada no Brasil também é um problema crescente.

É difícil encontrar pessoas experientes. Em muitos casos, novos investimentos em tecnologia simplificam as operações.

Esses benefícios devem ser estimados e incluídos na análise de investimentos, juntamente com o tempo de inatividade para a reconfiguração da produção.

A falta de pessoal qualificado para manter os sistemas de automação antigos e difíceis de usar também aumenta o tempo médio das paradas de planta, resultando em perdas de produção.

Por fim, a análise de investimento deve considerar a compensação de investir tempo e dinheiro para treinar novas pessoas em automação ultrapassada em vez de substituí-la.

Último ponto a ser considerado

Outro ângulo a ser levado em consideração é a ideia de que diversos sistemas de automação e controle industrial podem ter uma vida útil longa.

Porém, isso não deve ser o fator decisivo ao fazer as decisões de compra.

Devido aos rápidos avanços tecnológicos, mesmo que os sistemas de automação não tenham chegado ao fim de sua vida útil real, pode ser vantajoso atualizar seu parque industrial, pois novas tecnologias podem melhorar a produtividade e a qualidade do seu produto ao mesmo tempo em que reduzem os custos de operação e manutenção.

Portanto, investimentos em avanços tecnológicos devem ser considerados seriamente como um objetivo estratégico de alto nível, visando manter a empresa competitiva no mercado de automação industrial.

Concentrar-se demais em investimentos incrementais de curto prazo pode fazer com que fabricantes percam os grandes avanços que transformarão suas indústrias no futuro previsível.

Afinal, por que investir em Automação Industrial?

Para sermos efetivos, precisamos ser realistas.

É fundamental se concentrar no ambiente do seu negócio e no valor operacional que tais mudanças trarão. Se você não estiver atento os tomadores de decisão vão enxergá-lo apenas como uma daquelas pessoas de tecnologia que só querem experimentar brinquedos novos.

Gestores não gostam de surpresas.

É preciso desenvolver planos claros de longo prazo (5 a 8 anos) sobre a evolução da automação global com benefícios e custos estimados.

Mantenha seu plano sempre atualizado e você criará, de forma clara, a consciência das oportunidades e riscos inerentes a automação industrial.

Como resultado, os investimentos em automação passarão a ser incluídos no processo de orçamentação, permitindo que a gerência reserve verba anualmente para grandes investimentos.

Tudo isso com base em uma efetiva estratégia de negócios que você ajudou a implementar.

O planejamento também deve ser feito através da colaboração com outras partes interessadas para que elas possam apoiar e estar em sintonia com as mudanças planejadas para sua empresa.

A automação precisa ser uma parte essencial da estratégia do negócio, e cabe a nós, profissionais do setor, fazer acontecer.

Esperamos que você tenha entendido a urgência do investimento em Automação Industrial.

Coloque em prática nossas dicas. Nós entendemos todos os problemas que assolam sua operação.

A automação influencia diretamente a produtividade da indústria que você trabalha.

Como destacamos ao longo do texto, analisar onde e em qual intensidade o investimento em automação industrial deve ser feito, é fundamental.

Obrigado pela leitura do nosso material. Para acompanhar de perto cada uma das nossas publicações, cadastre-se na newsletter do Blog e faça parte dessa rede de instrumentistas que cresce a cada dia.

Quer contar com a sua instrumentação com a LINCE no seu processo?

Guia Definitivo de Medição de Nível - Banner

Compartilhe

Cadastre-se para receber conteúdo em primeira mão.