3 erros que você não pode cometer na calibração de equipamentos

Um instrumento bem calibrado garante medições precisas e sem falhas para o seu processo. Mas diversas empresas cometem erros que podem afetar a calibração e, consequentemente, os resultados finais dos processos industriais.

Continue lendo o post para saber 3 erros que você não pode cometer na calibração de equipamentos de controle.

Qual a importância de calibrar um equipamento de controle?

Ao adquirir instrumentos de medição, sejam eles de nível, densidade ou umidade, não basta apenas instalá-los no local em que a medição será feita. Primeiramente, é essencial comprar equipamentos de qualidade para que nada saia errado logo no começo da vida útil dele. 

Em seguida, dependendo do modelo do equipamento, manutenções e calibrações regulares devem ser feitas para garantir a alta repetibilidade e fidelidade dos resultados.

Além de tudo isso, é importante saber quais são as principais falhas que ocorrem com instrumentos de controle, para que seja possível saber como agir caso sejam identificadas.

Quais são os 3 principais erros cometidos durante a calibração de equipamentos?

As principais falhas apontadas por especialistas em calibração de instrumentos de medição, são:

1. Falta de atenção ao calibrar o equipamento

A falta de atenção ou até mesmo de preparo de alguns técnicos pode gerar problemas seríssimos no momento de calibrar um instrumento de controle. 

Erros de medição podem gerar dados incertos, o que acarreta em danos ao equipamento e a todo o processo, gerando desperdícios de matéria-prima e até estragos ao meio ambiente, caso ocorra um transbordamento.

Por exemplo: se um instrumento de medição estiver mal calibrado no momento de medir o nível em um tanque de farelo de grãos, é possível que ocorra erro ao não detectá-lo e o material venha a transbordar.

2. Esquecer de realizar algum teste importante de calibração

Durante o processo de calibração, os equipamentos passam por diversos testes para garantir que a medição seja feita de forma eficiente, com alta repetibilidade e sem falhas. 

Portanto, é importante seguir um checklist com todos os testes corretos que devem ser feitos. 

Esquecer algum teste pode gerar consequências graves no futuro, como a inviabilização do equipamento, uma vez que não há a garantia de que ele esteja realmente pronto para ser usado no processo.

3. Ausência de parâmetros de comparação

Outro aspecto que pode afetar a calibração de equipamentos de medição é a falta de parâmetros de comparação. Cada equipamento já conta com padrões vindos de fábrica, porém, apenas este dado não é o suficiente para garantir uma calibração efetiva. 

Por isso a importância de existirem relatórios ao longo da vida útil do equipamento, pois neles estão informações sobre calibrações anteriores, o que permite que o responsável pela calibração consiga analisar e comparar os resultados com base em outros dados do que apenas os vindos de fábrica.

Como evitar erros de calibração e garantir medições eficientes?

Para evitar que o seu processo sofra com falhas nas medições e você acabe desperdiçando produtos e dinheiro, existem algumas formas de evitar erros de calibração. Veja o que deve fazer abaixo:

Possua uma equipe técnica qualificada

Pode parecer meio óbvio, mas o primeiro passo a ser dado para evitar que falhas no processo de calibração ocorram, é ter uma equipe qualificada para realizar este tipo de procedimento. 

A equipe técnica deve possuir todos os conhecimentos necessários para realizar a calibração dos equipamentos de medição. 

Um processo importante como este jamais deve ser feito por uma pessoa leiga, afinal apenas um profissional com alto treinamento e experiência conseguirá verificar corretamente as variações e os níveis de alteração do equipamento de medição.

Crie um planejamento de calibrações

Quando se trata de garantir que tudo saia como deveria, ter organização é essencial. Sendo um ponto chave para que, além de garantir a organização do processo de produção, evite desperdícios e danos ao meio ambiente e ao patrimônio da empresa.

Devido ao nível de complexidade de alguns equipamentos, a aferição e a calibração periódica são essenciais por conta de seu uso constante, sejam medidores de nível contínuo ou medidores de nível pontual. 

Desta forma, é importante realizar estes processos seguindo rigorosamente prazos e metodologias de calibração e aferição.

O equipamento com padrões de frequências de calibração e manutenção pré estabelecidos, geralmente é instalado fora dos tanques e está livre de manutenções, a não ser que seja um equipamento moderno e que não tenha contato com o produto.

Porém, por conta da frequência da utilização dos diferentes equipamentos durante o processo, existe a necessidade de criar uma forma inteligente de realizar as calibrações necessárias.

Vale conceber um planejamento de calibração que contenha dados, como: quais equipamentos precisam ser calibrados, quando a última calibração deles foi feita e quando será a data da próxima manutenção a ser realizada. 

Desta forma, a sua equipe pode organizar todo o processo de produção de acordo com as datas para que eles sejam parados no período certo e os resultados não sejam afetados.

Mantenha o controle do parque tecnológico e do histórico de calibrações

Como já mencionamos no post, manter a organização é essencial para que falhas sejam evitadas, e uma das formas de garantir que tudo funcione como deveria, é ter o controle do parque tecnológico. 

Desta forma, você saberá onde cada equipamento se encontra, garantindo que tudo seja feito com agilidade e evitando deixar algum equipamento esquecido no momento da calibração.

Entendeu a importância de realizar a calibração dos equipamentos de medição de forma correta?

Os equipamentos de medição de nível, umidade e densidade estão passando por constantes evoluções e cada vez mais contam com tecnologias que facilitam e diminuem a frequência de manutenções, calibrações e aferições. 

Para que você possa realizar estes processos de forma segura e completa, é fundamental que exista um banco de dados com informações sobre todos os equipamentos, para que seja possível verificar o histórico, por quais procedimentos já passou, se precisa da substituição de peças ou se o próprio equipamento precisa ser substituído.

Busque por fabricantes que estejam ao seu lado e forneçam soluções personalizadas para suas necessidades, além de todo o acompanhamento durante a vida do equipamento para que evite dores de cabeça!

Não deixe de assinar a nossa newsletter e receber mais conteúdos como este!