A Importância da Autogeração de Energia na Indústria de Papel e Celulose

Você sabe a importância da autogeração de energia na indústria de papel e celulose?

Se há alguns anos a indústria de papel e celulose tinha de importar energia elétrica para suprir a demanda de seus processos, a realidade, atualmente, é bem diferente: as fábricas mais atuais são capazes de produzir energia necessária para os processos.

Em nosso post sobre a produção de papel e celulose, falamos, entre diversas etapas, sobre a de branqueamento, que serve para separar a celulose de outros resíduos. Os restos de madeira não utilizados são queimados em caldeiras e transformados em energia elétrica em turbogeradores a vapor.

A energia gerada nesse processo alimenta o próprio processo de fabricação do papel com o licor negro!

Além do licor negro, cada vez mais valorizado, as empresas de papel e celulose contam com outro aliado: o gás natural, em vez do óleo combustível para complementar o fornecimento energético. Essa substituição causa um impacto positivo, também, para a preservação do meio ambiente.

A importância da utilização de energias renováveis e alternativas aos combustíveis fósseis, como o licor negro e gás natural, também chama a atenção se pensarmos que o segmento de papel e celulose é um dos maiores consumidores de energia elétrica do Brasil.

Mas não é só nessa parte do processo que o meio ambiente deve ser levado em consideração!

A Celulose é fonte de matéria prima para diversos produtos, como o papel e, para garantir que a matéria-prima continue perene, é necessária uma gestão consciente dos recursos naturais.

Diversas empresas possuem programas e práticas que são benéficas para o meio ambiente, como o uso de matéria-prima exclusivamente vinda de florestas plantadas para fins industriais, de acordo com critérios sustentáveis.

A utilização de florestas plantadas pela própria indústria garante que florestas nativas sejam preservadas. Além disso, a preservação da biodiversidade é assegurada pelo uso de técnicas específicas de plantio e corredores de vegetação nativa.

A importância da autogeração de energia na indústria de papel e celulose, da utilização de energias renováveis e alternativas aos combustíveis fósseis, como o licor negro e gás natural, também chama a atenção se pensarmos que o segmento de papel e celulose é um dos maiores consumidores de energia elétrica do Brasil. Mas não é só nessa parte do processo que o meio ambiente deve ser levado em consideração! A Celulose é fonte de matéria prima para diversos produtos, como o papel e, para garantir que a matéria-prima continue perene, é necessária uma gestão consciente dos recursos naturais.

E como a instrumentação pode ajudar na autogeração de energia na indústria de papel e celulose?

É importante lembrar que, como existem diversas fases nesses processos, uma instrumentação de qualidade precisa ser utilizada, pois se houver alguma falha na medição de nível, podem haver problemas sérios, como alarmes falsos, transbordamento, desperdício de material que poderia ser reutilizado…

Para saber mais sobre as diversas tecnologias existentes para medir o nível em diversos processos, você pode baixar o nosso ebook gratuito aqui.

A otimização de custos em função da produtividade está fazendo todas as indústrias de pequeno, médio e grande porte aderirem aos instrumentos que utilizam tecnologias de Automação e Instrumentação Industrial em seus instrumentos!

Chegou o momento de dar um upgrade na operação em que você trabalha!

Converse com o seu superior e ajude ele a dar um basta nas cobranças em relação a produtividade da sua planta.

O próximo passo é buscar um fabricante que realmente esteja comprometido em ajudar vocês a enfrentarem o seu problema de medição de nível mais específico.

Esperamos que você tenha segurança para tratar de assuntos relacionados à Medição de Nível e falar acerca das tecnologias mais adequadas para os desafios enfrentados nas instalações da mais diversas indústrias.

Não deixe de assinar a nossa newsletter para se tornar especialista no assunto!

Obrigado pela leitura do nosso material e até a próxima!

FONTES

    • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
    • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
    • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas