A importância da Medição de Nível Contínua na Indústria Química

A Medição de Nível Contínuo é um desafio recorrente para a Instrumentação Industrial. Para quem trabalha na indústria Química, por exemplo, o controle de nível feito corretamente ao longo dos processos, ocasiona uma grande diferença em sua  produtividade.

Uma Medição de Nível confiável traz diversos benefícios  para a operação, como segurança operacional, eficiência de processo, redução de perdas, dentre outros!

A Medição de Nível Contínuo é um desafio recorrente para a Instrumentação Industrial. Para quem trabalha na indústria Química, por exemplo, o controle de nível feito corretamente ao longo dos processos, ocasiona uma grande diferença em sua  produtividade.

Mas o que é a Medição de Nível Contínuo?

Medição de Nível é a forma que se controla determinado produto ou fluido, seja ele líquido ou sólido, dentro de um recipiente específico. Por exemplo: imagine uma jarra com uma escala métrica impressa na sua superfície. Conforme você vai enchendo esta jarra, é possível saber a quantidade de mililitros que foi inserido no recipiente. Isto é caracterizado como uma forma de Medição de Nível.

Você vai acompanhando a continuidade do nível do produto no tanque para evitar transbordamentos ou panes decorrentes da ausência de produto. Isto é a Medição de Nível Contínuo.

Agora, em termos industriais, a escala de grandeza torna-se muito maior!

E por se tratar de uma indústria, a precisão, a exatidão e a repetibilidade são de extrema importância. Sem falar na grande responsabilidade sob o processo industrial que um instrumentista possui. Portanto, é dever de todo bom profissional de instrumentação usar o medidor de nível mais adequado para a sua operação.

Chaves e transmissores de nível são instrumentos fundamentais para o controle pontual e contínuo de tanques com presença de incrustação, espuma, pó em suspensão e interfaces complexas.

Que tipo de desafios ocorrem na Indústria Química?

Podemos tomar como exemplo o processo chamado de Polimerização, que acontece em um Reator de Polietileno. A polimerização ocorre na reação de eteno, buteno, monômero, comonômeros e catalisadores, a uma pressão de 23 Kg.

Devido ao excesso de catalisadores e à estática presente dentro do reator, partículas do polímero formado grudam na parede interna e, com isso, as moléculas vão se aglomerando até formar uma película fina com peso suficiente para vencer a estática e se desprender da parede interna do reator. Essa película de polímero cai próxima à placa no meio do reator onde se aglomeram mais moléculas, formando uma pedra, chamado de Chunk, podendo chegar a pesar 1 tonelada.

Uma ocorrência deste porte pode parar a planta por uma semana, ocasionando uma drástica queda na produtividade.

A Medição de Nível Contínuo é um desafio recorrente para a Instrumentação Industrial. Para quem trabalha na indústria Química, por exemplo, o controle de nível feito corretamente ao longo dos processos, ocasiona uma grande diferença em sua  produtividade.

O que são paradas de planta?

Na indústria, é comum serem realizadas paradas programadas nas plantas para que ocorram manutenções preventivas no maquinário, presente em diversos processos. Já as paradas de planta não programadas ocorrem quando é necessário, por algum motivo, que o processo de produção seja paralisado fora do cronograma normal e algum reparo ou manutenção fora do comum seja feito.

As paradas de planta não programadas são consideradas “normais” para grande parte das indústrias. Falhas humanas, o aterramento e até mesmo a má qualidade e o mau funcionamento dos instrumentos de medição escolhidos podem ser considerados fatores que causam essas paradas, além de gerarem alarmes falsos, transbordamentos e imprecisões nas medições.

Além das paradas de planta não programadas e o alarme falso gerado pelo medidor, a confiabilidade da Medição de Nível fica prejudicada, gerando riscos de Não Conformidades.

Como solucionar os desafios da indústria química?

O desenvolvimento de um sistema formado por 10 Detectores de Densidade, um tipo de Instrumento Radiométrico, seria o ideal. Os detectores são instalados ao redor do reator para controle e acompanhamento das variações de densidade no processo.

Esse sistema seria capaz de captar a formação de Chunk no Reator de Polietileno, em tempo hábil para que fossem tomadas as medidas necessárias para eliminá-lo. Desta forma, as paradas de planta não programadas seriam evitadas, agregando ao processo  segurança elevada e confiabilidade.

A Medição de Nível Contínuo é um desafio recorrente para a Instrumentação Industrial. Para quem trabalha na indústria Química, por exemplo, o controle de nível feito corretamente ao longo dos processos, ocasiona uma grande diferença em sua  produtividade.

Mas os Instrumentos Radiométricos são seguros?

A maior dúvida em relação aos radiométricos não diz respeito à sua confiabilidade de medição, mas sim à sua segurança.

Os instrumentos que utilizam a radiometria em suas operações são seguros! O uso de tecnologia radiométrica é tão seguro quanto qualquer outro tipo de tecnologia, desde que todas as normas sejam seguidas.

A otimização de custos em função da produtividade está fazendo todas as indústrias de pequeno, médio e grande porte aderirem aos instrumentos que utilizam tecnologias de Automação e Instrumentação Industrial em seus equipamentos.

Chegou o momento de dar um upgrade na operação em que você trabalha. Converse com o seu superior e contribua dando um basta nas cobranças em relação a produtividade da sua planta.

O próximo passo é buscar um fabricante que esteja comprometido em ajudar a enfrentar problemas com uma Instrumentação de má qualidade e oferecer soluções adequadas e eficientes para que estes problemas sejam solucionados.

Para falar sobre as tecnologias e equipamentos desse tipo, é preciso muita experiência de mercado. Você pode conferir o nosso eBook totalmente gratuito que vai te ajudar a agregar mais conhecimento a esse respeito. O Guia de Medição de Nível em Silos e Tanques, para saber mais, clique aqui.

Não deixe de assinar a nossa newsletter e se tornar um especialista no assunto!

Obrigado pela leitura do nosso material e até a próxima!

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas