A Importância do Aterramento Elétrico na Instrumentação Industrial

Se você se preocupa com a segurança de todos na sua indústria, sabe que é absurdamente assustadora a quantidade de erros que encontramos nos chãos de fábrica quando se trata de algo que deveria ser simples e obrigatório, tanto na prática quanto no conceito: o aterramento elétrico adequado.

A quantidade de instrumentos de medição de grandezas físicas na indústria, tais como os medidores de nível, que apresentam intermitência no sinal de saída, acabam gerando medições equivocadas devido à falta de aterramento ou aterramento inadequado é muito alta.

Mas o que significa “Aterramento Elétrico”?

O aterramento elétrico é feito para que os equipamentos e instalações estejam no mesmo potencial, sendo que essa diferença de potencial (DDP) entre o equipamento e o terra seja nula (zero). O aterramento nada mais é do que uma ponte condutora para a corrente entre um circuito e o terra, que ”escoa” esta energia para o solo.

Quais são os propósitos do aterramento elétrico?

Basicamente, podemos citar 3 pontos:

  • Reduzir os riscos de acidentes elétricos (Citado, inclusive, na NR 10);
  • Manter o pleno funcionamento das máquinas e equipamentos;
  • Descarregar as cargas eletrostáticas (corrente que flui de um condutor para outro ou entre dois objetos carregados de eletricidade estática).

E o que o aterramento elétrico tem a ver com a confiança no Sinal de Saída de um instrumento?

TUDO!

Ausência de aterramento elétrico, ou quando ele é feito de forma não adequada, certamente irá gerar ruídos no Sinal de Saída dos sistemas.

Este efeito pode ser reduzido (não eliminado) projetando-se tudo adequadamente: distribuição dos cabos, tipos de cabo e aterramento adequado.

Podemos dizer também que o fator BLINDAGEM possui elevada importância para a integridade dos seus sistemas, sendo ele praticamente o melhor amigo do Fio Terra.

Essa praga na indústria, nada mais é do que um sinal indesejável (elétrico ou magnético), o qual prejudica o sinal real!

Na maior parte dos casos, ele é causado por fontes externas, como por exemplo:

  • Motores;
  • Arcos Voltaicos;
  • Inversores de Frequência
  • Rádios de Comunicação Industrial
  • Outros.

Por exemplo:

Neste caso, constatamos uma queda do Sinal de Saída de um de nossos Transmissores de Nível Contínuo (4…20mA), com o aterramento inadequado do elemento sensor.

Nota-se pelo trend que o Sinal de Saída do Transmissor caiu instantaneamente para 0% ou 4mA.

Já nesta outra foto, podemos ver o trend pleno do Nível Contínuo De 0% (4mA) a até praticamente 100% (20mA) sem intermitência alguma e aterramento adequado.

É importante salientar que tanto o aterramento da MALHA de Sinal, quanto o aterramento do Elemento Sensor (Conexão ao processo), precisam estar plenos.

Então, se atente ao aterramento elétrico! Talvez a culpa não esteja no equipamento!

A otimização de custos em função da produtividade está fazendo todas as indústrias de pequeno, médio e grande porte aderirem aos instrumentos que utilizam tecnologias de Automação e Instrumentação Industrial em seus instrumentos.

Chegou o momento de dar um upgrade na operação em que você trabalha. Converse com o seu superior e ajude ele a dar um basta nas cobranças em relação a produtividade da sua planta.

O próximo passo é buscar um fabricante que realmente esteja comprometido em ajudar vocês a enfrentarem o seu problema de medição de nível mais específico.

Mas não adianta nada investir em instrumentos de qualidade se as suas instalações estão com problemas!

Esperamos que a partir de agora você tenha total segurança das tecnologias mais adequadas aos processos que envolvem incrustação, espuma, pó em suspensão e interfaces complexas.

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas