Cogeração de Energia na Indústria Sucroalcooleira

Já falamos aqui no blog sobre a importância da autogeração de energia na indústria de Papel e Celulose, mas existe outro setor da indústria que possui papel fundamental quando se trata de reaproveitamento de matéria-prima para geração de energia. Nesse post, falaremos sobre a sustentabilidade e cogeração de energia na indústria sucroalcooleira.

O Brasil destaca-se por produzir etanol a partir da cana-de-açúcar e biodiesel a partir da mamona e da soja.

Estudos indicam que, para a safra de 2018/2019, a maioria das indústrias sucroalcooleiras deverão ter sua produção voltada para fabricação de álcool, produto mais bem remunerado do setor.

Usinas de alta eficiência conseguem produzir aproximadamente 71 kg de açúcar e 42 litros de etanol para cada tonelada de cana processada.

Para esta safra de 2018/2019 foi estimada a moagem de quase 600 milhões de toneladas de cana-de-açúcar

No Brasil, a cana-de-açúcar se destaca por ser a matéria-prima com maior rendimento para produção de açúcar e etanol, sendo responsável por 43% da exportação de açúcar mundial.

Cogeração de Energia na Indústria Sucroalcooleira

Os sistemas de cogeração – que consistem na produção simultânea e de forma sequenciada de duas ou mais formas de energias a partir de um único tipo de combustível – diminuem as emissões de gases que podem causar o efeito estufa por conta da sua alta eficiência energética e sistemas de controle de emissões de gases.

As usinas sucroalcooleiras no país são praticamente auto suficientes em energia, porém alguns problemas afetam o setor, como a impossibilidade de armazenamento, o fato de a produção e consumo ser sazonal e o limite de transmissão de energia, que faz com que a energia elétrica apresente grande variação de preços.

A cogeração de energia na indústria sucroalcooleira é uma prática que já vem sido utilizada pelas usinas há um bom tempo, mas para poder produzir energia suficiente para atender o próprio consumo e ainda ter uma quantidade de energia para vender, as usinas precisam realizar melhorias na planta industrial.

Nas indústrias sucroalcooleiras, a cogeração de energia é realizada através da queima da palha e do bagaço de cana. A transformação dessa biomassa da cana-de-açúcar pode ser realizada por meio de diversos processos.

Já a energia mecânica pode ser usada na forma de trabalho ou transformada em eletricidade por meio de geradores, e a energia térmica é utilizada como fonte de calor para um processo industrial, por exemplo.

Por conta da preocupação acerca da escassez e dependência de energias não renováveis, diversas potências mundiais começaram suas buscas para obtenção de matérias-primas abundantes, renováveis e de baixo custo para fabricação de biocombustíveis.

A cogeração de energia na indústria sucroalcooleira é uma prática que já vem sido utilizada pelas usinas há um bom tempo, mas para poder produzir energia suficiente para atender o próprio consumo e ainda ter uma quantidade de energia para vender, as usinas precisam realizar melhorias na planta industrial.

Com o gasto cada vez maior de matérias primas não renováveis para a geração de energia, soluções inteligentes e eficientes precisam ser tomadas!

Para que não exista desperdício de matérias-primas durante todo o processo das usinas sucroalcooleiras, desde a fabricação de etanol e açúcar até a cogeração de energia, é importante escolher instrumentos que sejam eficientes para os processos e que não causem alarmes falsos e paradas de planta não programadas.

Chegou o momento de dar um upgrade na operação em que você trabalha!

Você precisa buscar um fabricante que realmente esteja comprometido em ajudar vocês a enfrentarem o seu problema de medição de nível mais específico.

Esperamos que você tenha segurança para tratar de assuntos relacionados à Medição de Nível e falar acerca das tecnologias mais adequadas para os desafios enfrentados nas instalações da mais diversas indústrias.

Não deixe de assinar a nossa newsletter para se tornar especialista no assunto!

Obrigado pela leitura do nosso material e até a próxima!

FONTES

    • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
    • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
    • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas