Como conseguir o apoio do Setor de Suprimentos para o seu projeto de Instrumentação

Seja você um Planejador, um Instrumentista ou Engenheiro de Projetos, já aconteceu de você ter sido barrado pelo Setor de Suprimentos da sua empresa quando precisou de verba para o seu projeto de Instrumentação, não é?

Isso pode acontecer porque você não deve estar falando a mesma “língua” que eles!

Mas primeiro, é preciso trabalhar melhor o seu projeto de Instrumentação!

Você também pode conferir mais dicas baixando gratuitamente o eBook que a gente preparou especialmente para você!

Uma apresentação concisa e bem estruturada vai ajudar você a colocar seu projeto de instrumentação para frente.

O que é um projeto de Instrumentação?

Primeiramente é preciso entender o conceito de instrumentação. Instrumentação pode ser tudo, não só Medição de Nível, apesar de ser o foco do blog.

Sempre existe a necessidade de um projeto de instrumentação quando se tem o intuito de:

  • Aumentar a receita;
  • Reduzir custos;
  • Aumentar a produção;
  • Aumentar a qualidade do processo.

Pelo que é responsável o Setor de Suprimentos?

O Setor de Suprimentos é o setor responsável pelas compras da empresa e é ele quem supre o projeto de Instrumentação com os recursos.

Quem elabora o projeto é a engenharia. Ela está preocupada com a qualidade da produção e as melhores práticas para que o corpo técnico possa operar bem e apresentar resultados com bons produtos e serviços.

O Setor de Suprimentos, por ser responsável pelas compras, sempre tem o interesse de reduzir custos.

Às vezes as duas partes acabam entrando em conflito, uma vez que os produtos de melhor qualidade geralmente tem o preço maior e o setor de suprimentos sempre vai buscar o preço menor. Então acaba acontecendo um conflito de interesses.

O ideal é você sempre falar a língua das finanças!

Mas como?

Elabore um projeto consistente e multidisciplinar, suficientemente detalhado, que envolva as pessoas e que traga os benefícios da implementação a longo prazo.

Fale sobre o projeto de uma maneira que o setor não consiga resolver sozinho e necessite de auxílio da engenharia para isso.

Coloque a sua conversa em um nível que faça o Setor de Suprimentos indagar os conceitos dele mesmo.

Por exemplo: uma maneira de um Engenheiro de Projetos falar com o Setor de Suprimentos pode ser a seguinte: “existem duas possibilidades. A primeira gera X de qualidade e Y de custo. A segunda gera 4X de qualidade e 2Y de custo. A primeira possibilidade parece ser mais barata, mas a qualidade é muito inferior. Qual a melhor opção?”

Entregue na mão do Setor de Suprimentos o projeto de Instrumentação com a opção que é melhor para você e já tenha os argumentos na ponta da língua!

Em grandes empresas, a maioria dos gestores tomam suas decisões de capital com base nos retornos sobre investimento, o famoso ROI (Return on investment).

Portanto, é seu trabalho mostrar a eles como seu projeto impactará os resultados da companhia.

Atualmente, se você não consegue apresentar em termos monetários, na linguagem das finanças, você nunca irá convencê-los.

Por isso você tem o dever de aprender a falar essa “língua”!

Abandone um pouco a parte técnica que você domina e arrisque na área deles: as finanças.

Certifique-se de que sua proposta de projeto tem apelo para a sua empresa, de forma que seja identificada como uma das prioridades em sua unidade de negócios.

O Mercado e as Regras são essas. Apontamos aquilo que você deve colocar em evidência nas reuniões que você sempre participa.

Sim, você não costuma ser ouvido em nenhuma delas, mas que tal usar todas essas dicas na próxima reunião?

Não custa nada tentar. Você acabou de investir seu tempo em estratégias para convencer seus colegas sobre uma nova tecnologia ou dinâmica de processo.

Dá certo falar em finanças!

O primeiro passo em qualquer projeto de instrumentação industrial é sempre o mais crítico:
Defina sempre os seus objetivos.
Quanto mais detalhada for essa definição, e quanto mais cedo puder ser alcançada, maior será a probabilidade de o projeto ser concluído com sucesso
.

Esperamos ter contribuído para a aprovação do seu próximo projeto!

Coloque em prática nossas dicas. Nós entendemos todos os problemas que assolam sua operação.

Para acompanhar de perto cada uma das nossas publicações, cadastre-se na newsletter e se torne especialista no assunto!

Obrigado pela leitura do nosso material e até a próxima!

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas