Engenharia Elétrica: Como Aproveitar as Melhores Oportunidades Profissionais da Indústria 4.0

Assim como na Engenharia, mais especificamente a Engenharia Elétrica, também precisa se adaptar aos novos modelos de produção exigidos pela Indústria 4.0.

Continue lendo o post e saiba mais!

Quais os serviços que podem ser prestados por Engenheiros Eletricistas?

A Engenharia Elétrica trata do estudo e da aplicação de eletricidade, eletromagnetismo e eletrônica em diversos setores de desenvolvimento humano, como em indústrias e em nossas casas. Porém, no cenário atual, onde a eletricidade está presente em quase todos os lugares e se faz necessária para que processos funcionem, o engenheiro eletricista encontra diversas áreas de atuação.

As origens da Engenharia Elétrica podem ser encontradas do século XIX, com nomes como Georg Ohm, Michael Faraday e James Clerk Maxwell se destacando. Com o tempo, os estudos e aplicações foram avançando cada vez mais, fazendo com que a Engenharia Elétrica se tornasse mais abrangente com relação às suas áreas de atuação.

Sendo assim, o engenheiro eletricista pode lidar com:

  • a aplicação de sistemas de automação;
  • o desenvolvimento de equipamentos e circuitos;
  • geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

Como funciona o curso de Engenharia Elétrica?

Na base do curso Engenharia Elétrica, são encontradas disciplinas da Matemática, como Cálculos, Geometria Analítica, Equações Diferenciais, entre outras, Física, Química e Computação. O curso também conta com disciplinas voltadas para a ecologia e a ética, uma vez que o engenheiro eletricista ainda pode ter envolvimento com o meio ambiente.

Depois dos dois primeiros anos de curso, começam as disciplinas voltadas para a área que o estudante deseja seguir na Engenharia Elétrica. Daí cada universidade oferece diferentes matérias e ênfases em áreas específicas.

O que é a Indústria 4.0?

A visão que a Indústria 4.0 possui é a de trazer maior produtividade e eficiência através de processos de produção autogerenciados, em que pessoas, máquinas, equipamentos, sistemas logísticos, clientes e fornecedores estabelecem uma comunicação uns com os outros e controle em tempo real. Processos de produção e logística integrados em todos os níveis da empresa criam um ecossistema mais eficiente e flexível.

A Indústria 4.0 facilita o surgimento de cadeias inteligentes de criação de valor, capazes de abranger todas as fases do ciclo de vida do produto, desde a ideia inicial, desenvolvimento, produção, uso e manutenção. Até mesmo a reciclagem de um produto pode estar conectada a nova dinâmica proporcionada pela Indústria 4.0.

Desta forma, se torna possível a utilização de dados reais da operação para antecipar necessidades, em um processo contínuo de melhorias, em cada uma das etapas do processo industrial.

Assim como na Engenharia, mais especificamente a Engenharia Elétrica, também precisa se adaptar aos novos modelos de produção exigidos pela Indústria 4.0.

A Engenharia Elétrica e a Indústria 4.0

Mesmo com o surgimento da Indústria 4.0, a Engenharia Elétrica contínua sendo a detentora dos princípios da ciência elétrica, mas será preciso buscar mais fontes de energia alternativas e renováveis para que possíveis crises energéticas sejam evitadas, mas que ainda apresentem maior capacidade de armazenamento e poder para sustentar os processos de produção automatizados que vão exigir cada vez mais energia para funcionarem.

É evidente que a Indústria 4.0 necessitará de profissionais que possuam conhecimento e habilidade em várias áreas, para lidarem com todas as mudanças proporcionadas por essa nova Revolução Industrial, mas os conceitos básicos de cada área da engenharia não podem e nem devem ser esquecidos. As inovações e mudanças sempre ocorreram e continuarão ocorrendo, mas a essência do conceito sempre será a base para que tudo seja executado como deve.

A Indústria 4.0 está aí para contribuir com todo este cenário de tecnologia, produtividade e resultados. Automatizar os processos é fundamental para que os melhores resultados sejam gerados.

A Engenharia Elétrica na Medição de Nível

A Indústria 4.0 permitiu o surgimento de equipamentos para controles de processos, como a instrumentação para Medição de Nível. Esses equipamentos possuem partes elétricas que podem danificar durante processos de produção, como na Indústria Siderúrgica e Metalúrgica.

Nos processos de Areia Verde em vasos pneumáticos, por exemplo, problemas eletrônicos em decorrência da utilização de sensores de nível capacitivos, nos quais o elemento sensor e a unidade eletrônica agiam como uma única peça, podem gerar os alarmes falsos, uma vez que a instrumentação para Medição de Nível escolhida não é a ideal para o processo.

Outro problema que pode ocorrer com a aplicação de instrumentos de Medição de Nível errados são as incrustações nas paredes do recipiente, que, caso sejam usados sensores de nível capacitivos, aumentam a Capacitância dentro dos vasos pneumáticos, gerando, assim, falsos sinais de alarme nos sensores puramente capacitivos. Sem falar na vibração dos vasos, que podem prejudicar a unidade eletrônica do instrumento de medição de nível.

Engenheiros Eletricistas precisam pensar em soluções eficientes para que esses Sensores de Nível funcionem de acordo com a necessidade do processo.

É importante buscar um fabricante que realmente esteja comprometido a fazer com que os desafios presentes na indústria sejam resolvidos, principalmente nesse momento em que a quarta Revolução Industrial está acontecendo.

Não se esqueça de assinar a nossa newsletter e obrigado pela leitura do nosso material!

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas