Evolução da tecnologia radiométrica na indústria e suas aplicações

A tecnologia radiométrica pode trazer diversos benefícios para os processos de Medição da sua indústria, como a de Nível, a Densidade e outras. 

Conforme a Indústria 4.0 foi evoluindo, a tecnologia radiométrica evoluiu e continua evoluindo junto a ela.

Saiba como a tecnologia radiométrica funcionava e como funciona hoje em dia, além das suas aplicações, ao longo do post!

Como funciona um Instrumento de Medição de Nível com tecnologia radiométrica?

Até pouco tempo atrás, a emissão dos raios gama na indústria vinha de instrumentos radiométricos com fontes radioativas que utilizavam o isótopo Césio-137 (Cs-137). Atualmente, os equipamentos mais modernos contam não apenas com o isótopo Césio-137, mas com o Cobalto-60 também.

Além da evolução das fontes radioativas, é importante ressaltar que os instrumentos mais modernos contam com maiores detectores de cintilação e menores blindagens das fontes, o que não significa que seja menos seguro, pelo contrário.

A medição utilizando fontes radioativas é aplicada em processos complexos onde instrumentos convencionais não podem ser utilizados, como em ambientes adversos com altas temperaturas e alto nível de abrasão, por exemplo. O equipamento radiométrico  é composto por um detector pontual ou em haste e uma fonte radioativa, que é composta pelos isótopos citados acima.

Um detector de cintilação (cristal de cintilação + tubo fotomultiplicador) é utilizado para monitorar a radiação emitida pela fonte. Uma vez que a distância entre a fonte radioativa e o detector é fixa, a atenuação da radiação que chega ao detector é proporcional a variação de densidade, que, por sua vez, é proporcional à variação do nível do reservatório.

Outra vantagem dos equipamentos radiométricos mais modernos é que a blindagem de fontes é menor, gerando menos custos de aquisição e transporte, tanto para a blindagem quanto para a própria fonte radioativa. Os materiais usados para a blindagem de fontes dos equipamentos radiométricos são variados, como o chumbo, o volfrâmio ou o aço inoxidável, por exemplo.

É importante ressaltar que ainda existe um campo de radiação presente ao redor da fonte, mas é fraco e a exposição é mínima. Para que você tenha uma ideia, a radiação em torno da fonte é menor do que a qual somos expostos quando utilizamos o celular, ou seja, não apresenta riscos.

Quais as desvantagens e vantagens de utilizar a tecnologia radiométrica?

As “desvantagens” do uso de instrumentos com tecnologia nuclear são as rigorosas leis dos órgãos reguladores responsáveis. Em nosso país, a CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) estabelece normas e regulamentos em Radioproteção para garantir que nenhum uso irregular de fontes radioativas seja feito ou ocorra qualquer acidente ou exposição à radiação.

Outro ponto que pode causar receio de apostar nesta tecnologia é o alto custo, já que Instrumentos Radiométricos não são baratos. Entretanto, se o seu processo é crítico e só aceita a medição nuclear, não adianta ficar insistindo em erros e perdendo dinheiro com substituição e manutenções constantes de instrumentos inadequados para o processo.

Pare e pense: você prefere investir mais agora e evitar problemas no futuro ou economizar no presente e ter muitos gatos lá na frente? Achamos que você já sabe a resposta. 

Os benefícios de se utilizar a tecnologia radiométrica na medição, é que os instrumentos não são afetados pela maioria dos desafios da Medição de Nível, justamente por não entrarem em contato com o produto presente no reservatório.

Além disso, a sua instalação, calibração e até mesmo a atualização de sistemas obsoletos, podem ser feitas sem que haja qualquer tipo de parada ou interferência nos processos industriais. Isso sem falar que a unidade eletrônica pode ter anos de duração sem precisar de troca.

Por último, a Medição de Nível feita com a tecnologia radiométrica garante qualidade e precisão extremas, além de dispor de mecanismos com alta durabilidade e segurança altíssima. Se o Plano de Radioproteção seguido estiver bem escrito, os riscos de qualquer acidente são quase nulos!

Com fornecedor e suporte certos, utilizar instrumentos radiométricos traz segurança e produtividade para a sua operação!

Quais as aplicações dos instrumentos radiométricos na indústria?

A tecnologia de medição presente nos instrumentos radiométricos mais modernos é utilizada em vários setores da indústria – desde a indústria química até a indústria de águas residuais. Ela é versátil, podendo medir faixas de apenas alguns milímetros ou até vários metros.

As aplicações são particularmente eficazes quando os locais em que a medição feita são considerados Ambientes Adversos, com condições extremas, como:

  • temperaturas muito altas;
  • alta pressão;
  • formação excessiva de espuma;
  • poeira;
  • meios ácidos ou abrasivos.

Os instrumentos radiométricos podem ser aplicados em qualquer tipo de reservatório ou silo, tanques de armazenamento normais ou com alta temperatura, tanques com agitadores, ciclones, reatores de alta pressão ou autoclaves.

Como fazer o upgrade que o seu processo precisa?

Chegou o momento de dar um upgrade na operação em que você trabalha. Converse com o seu superior e ajude-o a dar um basta em gastos desnecessários advindos de más escolhas na hora da especificação do instrumento de medição para o seu processo.

Escolher fornecedores e fabricantes que possuam soluções personalizadas para as suas necessidades, em detrimento daqueles que têm apenas produtos à pronta entrega, é a nossa recomendação, uma vez que o instrumento radiométrico será feito exatamente para o que você precisa!

Não deixe de assinar a nossa newsletter e se tornar um especialista no assunto!

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas