Instrumentação Industrial Radiométrica: Acabando com Falsos Mitos e Elevando a Performance da sua Planta

Quando se fala de Instrumentação Industrial Radiométrica, algumas pessoas acham que a utilização desses instrumentos traz os riscos imprevisíveis de acidentes ou de contaminação.

O medo vem da falta de conhecimento, então é perfeitamente normal que você tenha receio quando escuta algo relacionado à radiação.

Acabando com os seus medos em relação à Instrumentação Industrial Radiométrica!

De fato, a radiação precisa ser tratada com cautela. Uma exposição à níveis excessivos pode causar danos celulares e até a morte, mas são casos que dificilmente acontecem, já que a legislação brasileira é bem rígida quando se trata de Radioproteção dentro da Segurança do Trabalho.

Entenda de uma vez por todas: se todas as normas da radioproteção forem seguidas, você estará mais exposto à radiação quando voar de avião, do que trabalhando ao lado de um instrumento radiométrico!

Para saber tudo sobre a Instrumentação Radiométrica, você pode baixar o nosso eBook gratuito clicando na imagem abaixo:

Mas os Instrumentos Radiométricos são seguros?

A maior dúvida em relação aos radiométricos não diz respeito à sua confiabilidade de medição, mas sim à sua segurança.

Os instrumentos que utilizam a radiometria em suas operações são seguros!

O uso de tecnologia radiométrica é tão seguro quanto qualquer outro tipo de tecnologia, desde que todas as normas sejam seguidas.

Como funciona um Instrumento Radiométrico?

Hoje, a emissão dos Raios Gama na indústria é comumente oriunda do isótopo Césio 137 (Cs-137).

O material radioativo dos instrumento radiométricos fica seguro em um pellet cerâmico duplamente encapsulado em inox.

O encapsulamento da fonte bloqueia qualquer outro tipo de irradiação. Assim, em conjunto com a blindagem onde o material se encontra, somente os raios gama passam pelo ângulo de colimação.

Quando se fala de Instrumentação Industrial Radiométrica, algumas pessoas acham que a utilização desses instrumentos traz os riscos imprevisíveis de acidentes ou de contaminação.

Além disso, todas as fontes possuem um obturador manual ou automático. Sua função é impedir mecanicamente a emissão de raios quando o processo a ser medido está inoperante. Essa combinação de duplo encapsulamento e blindagem reduzem drasticamente a exposição de radiação.

Vale lembrar que existe sim, um campo de radiação fraco entorno da fonte quando o obturador estiver na posição “aberta”, porém, essa exposição à radiação é mínima. É menor do que a radiação que somos expostos em radiografias dentárias!

Os cuidados de radioproteção adequados excluem qualquer risco a mais de efeitos da radiação no corpo humano!

Quais as desvantagens da utilização de Instrumentos Radiométricos?

As “desvantagens” do uso de instrumentos radiométricos são as rigorosas leis das agências reguladoras.

No Brasil a CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) estabelece normas e regulamentos em radioproteção.

Outro ponto que faz as pessoas terem receio de investir em Medidores Nucleares é o custo, já que você não pode simplesmente comprar um equipamento nuclear e começar a usar sem maiores precauções.

Parece muito? Agora, pense por uma outra ótica! É melhor ficar sem uma Medição adequada?

E as vantagens? Compensa mesmo investir em Instrumentos Radiométricos?

Os Instrumentos Radiométricos operam sem contato com os produtos que estão dentro dos reservatórios, e a vantagem disso é que não sofrem influências físico-químicas como temperatura, pressão, viscosidade, poder abrasivo ou corrosividade.

É um equipamento bastante recomendável, não só para a medição de nível pontual e contínuo, mas para medir densidade também em processos envolvendo sólidos e líquidos, já que a precisão da medição é extrema.

Além disso, sua instalação, calibração e até mesmo a atualização de sistemas obsoletos podem ser feitos sem que haja nenhuma interferência ou parada no processo industrial.

O uso de um Instrumento Radiométrico tem qualidade e precisão extremas, mecanismos de altíssima segurança, alta durabilidade e, seguindo um Plano de Radioproteção correto, os riscos são quase nulos!

Quais são os cuidados na hora de implementar um Instrumento Radiométrico em sua Indústria?

Para poder utilizar instrumentos com fontes radioativas é preciso que eles sejam licenciados junto a CNEN.

Trata-se de uma autorização obrigatória, seguindo também as leis trabalhistas, de meio ambiente e segurança do trabalho, quanto a presença de emissores radiométricos na planta.

O objetivo da CNEN é assegurar treinamento e instrução àqueles que trabalham diretamente com esse tipo de tecnologia.

Infelizmente, ainda existe um grande misticismo no uso de tecnologia radiométrica no mercado.

Talvez seja por medo do seu uso ou pela falta de informação. Por isso, esperamos ter tirado algumas dúvidas quanto aos instrumentos radiométricos.

Com fornecedor e suporte certos, utilizar instrumentos radiométricos traz segurança e produtividade para a sua operação!

Você agora já sabe que é seguro ter um instrumento radiométrico nos seus processos, sabe dos cuidados que precisa ter e também já sabe como resolver isso.

Chegou o momento de dar um upgrade na operação em que você trabalha. Converse com o seu superior e ajude-o a dar um basta nas cobranças em relação a produtividade da sua planta.

O próximo passo é buscar um fabricante que realmente esteja comprometido em ajudar vocês a enfrentarem o seu problema de Medição de Nível mais específico.

Esperamos que a partir de agora você tenha segurança para tratar de assuntos relacionados à Medição de Nível e também falar acerca das tecnologias mais adequadas para os desafios enfrentados nas instalações das mais diversas indústrias.

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas