Medição de Nível em Caldeiras – Como Funciona?

Manter o controle adequado dos processos é super importante para toda a empresa, desde o trabalhador em campo até os altos executivos.

Se a medição é eficiente, há um maior rendimento da produção, pois os processos serão feitos sem interrupções.

Por isso, neste post, iremos falar sobre a medição de nível em caldeiras, como funciona e os principais desafios enfrentados nesses processos.

Como funciona a medição de nível em caldeiras?

As caldeiras são recipientes metálicos que servem para produzir vapor através do aquecimento da água. Elas são utilizadas para alimentar máquinas térmicas, autoclaves para esterilização, cozinhar alimentos e na calefação ambiental, por exemplo.

Uma boa gestão industrial pode estar ligada, principalmente, a quatro fatores: pessoas; processos; tecnologia e demandas externas. Realizar uma gestão eficiente de qualquer negócio não é uma tarefa fácil e envolve diversos fatores que devem ser administrados constantemente. No setor industrial, para conseguir superar os desafios impostos pela abertura do mercado na década de 90, muitas organizações passaram a adotar práticas de gestão industrial já conhecidas. Porém, adotar essas práticas sem levar em conta todos os fatores envolvidos no negócio, como recursos disponíveis, estrutura organizacional, entre outros, vem levando muitas indústrias a experiências frustrantes.

Por isso, se o nível de água em uma caldeira de vapor estiver abaixo da faixa normal, pode ser prejudicial em vários fatores, afetando, por exemplo, a eficiência operacional, gastos desnecessários e os fatores relacionados diretamente à segurança do trabalhador e da operação.

Quando o nível está baixo, a capacidade de geração de vapor pode não estar sendo aproveitada de forma eficiente.

Por isso, o nível de água em uma caldeira é um dos principais parâmetros para garantir que ela esteja funcionando de forma correta. Logo, se as superfícies de contato expostas aos gases quentes presentes estiverem banhadas com água, nenhum dano ocorre ao equipamento. 

Porém, na contramão, são criadas condições de ruptura das paredes metálicas da caldeira, ou até mesmo explosões, devido ao superaquecimento das placas.

Medição de nível em caldeiras: saiba o que pode comprometer a segurança de toda a instalação

A caldeira flamotubular, por exemplo, é uma geradora de vapor que necessita de água para seu funcionamento, e de um medidor de nível, que pode ser automatizado ou manual.

Se o medidor de nível for manual, é importante que o operador tenha a noção exata do momento em que a caldeira precisará de água. A presença do visor é indispensável para o trabalhador que ficará responsável por operar as caldeiras.

Já se o medidor de nível for automatizado, funcionará com seu nível de água normalizado no centro, a partir de um instrumento que utiliza sensor de eletrodos.

Quando o nível baixa, a bomba, em conjunto com o sistema, deverá introduzir água na caldeira automaticamente, para que o nível padrão de funcionamento seja restabelecido.

Se o sistema não for acionado e houver uma diminuição contínua do nível na caldeira, ao ultrapassar o segundo eletrodo, um alarme será acionado, indicando ao operador que o nível da caldeira está muito abaixo do normal e que a bomba não foi acionada.

Caso ocorra algum tipo de negligência dos sistemas nos dois primeiros momentos e o nível atinja o terceiro (e maior) eletrodo, a caldeira entrará em estado crítico de funcionamento. 

Após o contato da combustão com a caldeira, o equipamento será danificado. E atenção, pois isso pode causar explosões. 

O que fazer caso a medição de nível em caldeiras apresente problemas?

É recomendado que a válvula de dreno reguladora seja liberada para que os eletrodos sejam testados.

Por conta disso, automatizar os processos acaba sendo a melhor solução, uma vez que o monitoramento do sistema é mais fácil. Afinal, nesses casos, os eletrodos estão ligados a um painel que mostra a situação das caldeiras durante os processos.

Como evitar problemas, desperdícios e gastos desnecessários?

Como dizemos sempre: não existe tecnologia universal para a medição de nível. Cada processo tem as suas necessidades e uma avaliação precisa ser feita.

Mas mesmo assim, é importante ficar atento aos desperdícios que podem estar ocorrendo na indústria em que você trabalha!

É preciso encontrar um equilíbrio entre o custo do produto, estresse que um possível transbordamento pode causar ao meio ambiente e gastos com manutenções, antes de decidir qual instrumento de medição de nível será escolhido.

Conclusão

A medição de nível em caldeiras é de suma importância em uma operação. Assim como outros sistemas de uma empresa, ela também possui desafios e pode apresentar problemas com a sua instrumentação.

A otimização de custos em função da produtividade está fazendo todas as indústrias de pequeno, médio e grande porte aderirem aos instrumentos que utilizam tecnologias de automação e instrumentação industrial.

Por isso, é importante buscar um fabricante que realmente esteja comprometido em ajudar você a enfrentar o seu problema de medição de nível mais específico.

Esperamos que a partir de agora você tenha total segurança das tecnologias mais adequadas aos seus processos.

Assine nossa newsletter e fique por dentro de outras dicas e novidades.

FONTES

  • Mais de 35 anos de experiência em automação e controle de processos.
  • Mais de 13 mil horas de engenharia de aplicação on-site
  • Mais de 5000 soluções de instrumentação desenvolvidas