Por que o aterramento elétrico é importante na instrumentação industrial?

Você sabia que é absurdamente assustadora a quantidade de erros que encontramos em plantas de produção quando se trata do aterramento elétrico? 

É algo que deveria ser simples de ser entendido, já que é obrigatório, tanto na prática quanto no conceito! Continue lendo e saiba mais sobre a importância do aterramento elétrico na indústria.

O que significa Aterramento Elétrico?

O aterramento elétrico é uma ação que deve ser tomada para que os equipamentos e instalações estejam no mesmo potencial, de modo que a diferença de potencial (DDP) entre o equipamento e o fio terra seja nula (zero). Desta forma, o aterramento funcionará como uma espécie de ponte que conduzirá e escoará a energia de um circuito para o solo. 

NR-10: a Norma Regulamentadora responsável pela segurança em instalações e serviços em eletricidade

A NR-10 estabelece um conjunto de procedimentos e requisitos de segurança em instalações elétricas e serviços que envolvam eletricidade. 

Sendo o objetivo desta norma regulamentadora garantir a proteção e a saúde dos trabalhadores envolvidos nessas atividades de forma direta ou indiretamente. 

A segurança do trabalho que a NR-10 garante é apresentada com medidas de controle e sistemas preventivos.

Medidas de Proteção Coletiva em Instalações Elétricas

Medidas de proteção coletiva devem ser previstas e adotadas prioritariamente em todos os serviços executados em instalações elétricas. Elas devem ser aplicáveis às atividades que serão desenvolvidas, garantindo, assim, a segurança e saúde dos trabalhadores da sua indústria ou plataforma/FPSO.

Conforme estabelece a NR, as medidas de proteção coletiva compreendem, prioritariamente, a desenergização elétrica e, na sua impossibilidade, o emprego de tensão de segurança. Na impossibilidade destes tipos de ação, devem ser utilizadas outras medidas de proteção coletiva, como:

  • isolamento das partes vivas;
  • obstáculos;
  • barreiras;
  • sinalização;
  • sistema de seccionamento automático de alimentação;
  • bloqueio do religamento automático.

O aterramento das instalações elétricas consiste na ligação elétrica efetiva, confiável e adequada à terra. Esse aterramento deve ser feito conforme regulamentação estabelecida pelos órgãos competentes e, na ausência desta, deve atender às Normas Internacionais vigentes.

Medidas de Proteção Individual em Instalações Elétricas

Nas instalações elétricas, quando as medidas de proteção coletivas forem tecnicamente inviáveis ou insuficientes para controlar os riscos, devem ser adotados, de acordo com a NR-06, EPIs específicos para as atividades que serão realizadas. 

Os EPIs devem garantir a segurança do trabalhador com relação à condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas.

A NR-10 define que só podem exercer atividades com eletricidade os trabalhadores qualificados, capacitados e os profissionais habilitados, após um treinamento obrigatório e com anuência formal da empresa.

O anexo III na NR-10 determina que são obrigatórios para todos os profissionais que trabalham com eletricidade os seguintes treinamentos:

  • curso básico – Segurança em instalações e serviços com eletricidade, com carga horária de 40 horas, para todos os trabalhadores;
  • curso básico – Segurança no Sistema Elétrico de Potência (SEP) e em suas proximidades, com carga horária de 40 horas, para os profissionais que exercem atividades no Sistema Elétrico de Potência ou em suas proximidades e os trabalhadores que intervenham em instalações elétricas energizadas com alta tensão.

Os trabalhadores devem passar por um treinamento de reciclagem bienalmente, assim como todo eletricista deve ser capacitado!

Quais são os propósitos do aterramento elétrico?

Basicamente, podemos citar 3 pontos:

  • reduzir os riscos de acidentes elétricos (citado, inclusive, na NR-10);
  • manter o pleno funcionamento das máquinas e equipamentos;
  • descarregar as cargas eletrostáticas (corrente que flui de um condutor para outro ou entre dois objetos carregados de eletricidade estática).

E o que o aterramento elétrico tem a ver com a confiança no Sinal de Saída de um instrumento?

TUDO! A quantidade de instrumentos de medição de grandezas físicas na indústria, tais como: os medidores de nível e densidade, que apresentam intermitência no sinal de saída, acabam gerando medições equivocadas devido à falta de aterramento ou aterramento inadequado.

Ausência de aterramento elétrico, ou quando ele é feito de forma não adequada, certamente irá gerar ruídos no sinal de saída dos sistemas. Este efeito pode ser reduzido (não eliminado) ao projetar tudo adequadamente: distribuição dos cabos, tipos de cabo e aterramento adequado, por exemplo.

Podemos dizer também que o fator “blindagem” possui elevada importância para que a integridade dos seus sistemas seja garantida, sendo ele praticamente o melhor amigo do Fio Terra.

É importante salientar que tanto o aterramento da malha de sinal quanto o aterramento do elemento sensor (conexão ao processo), precisam estar plenos.

Então, atente-se para o aterramento elétrico e não pense que a culpa do mal funcionamento de um processo é apenas do equipamento!

A otimização de custos em função da produtividade é o fator determinante que está fazendo todas as indústrias de pequeno, médio e grande porte escolherem instrumentos de controle de nível de alta precisão e qualidade para seus processos.

O primeiro passo é buscar um fabricante que esteja comprometido em ajudar a enfrentar problemas com uma instrumentação de má qualidade e oferecer soluções adequadas e eficientes para que estes problemas sejam solucionados.

Para falar sobre as tecnologias e equipamentos desse tipo, é preciso muita experiência de mercado. Você pode conferir o nosso eBook gratuito: o Guia de Medição de Nível em Silos e Tanques; para saber mais, clique aqui e receba diretamente em seu e-mail.

Não deixe de assinar a nossa newsletter e se tornar um especialista no assunto!

Obrigado pela leitura do nosso material e até a próxima!